sábado, 8 de maio de 2010

Conduta Verdadeira


Não há mérito quando se mantém paz somente entre corações pacíficos.
Exercite a segurança entre belicosos.
Não é vantagem amar somente cordatos e bons.
Atenda aos odientos e viva cristãmente entre eles.
Não é atestado de fé conservar a alegria entre os que gozam saúde.
A verdadeira felicidade se comprova, vivendo-se com júbilo entre enfermos e infelizes.
Não demonstra retidão quem se porta dignamente junto a caracteres austeros.
Viva com dignidade ao lado de defraudadores.
Não produz excepcionalmente aquele que trabalha vivendo com trabalhadores.
Trabalhador real é quem labora entre preguiçosos.
Não reclamar quando todos reclamam, embora com razão.
Não maldizer quando a cólera se alastra, apesar do desejo de imprecar.
Não agredir quando a luta se trava, mesmo com oportunidade de o fazer.
Ser inocente e superar injúrias.
Não fazer mal nem com o corpo, nem com a língua, nem com o pensamento.
Abster-se de toda violência com fracos e fortes, seguindo o rumo certo.
Guardar a lealdade, quando o oportunismo oferece fácil triunfo, é despertar para a luz da verdadeira sabedoria, encontrando-se com o alimento divino da integração no bem, sem qualquer recompensa do mundo para a própria satisfação.
Marco Prisco/Divaldo Franco
Glossário Espírita-Cristão

Nenhum comentário:

Postar um comentário